sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Análise Fighting Force 64

Posted by | setembro 22, 2017



Título: Fighting Force 64
Desenvolvedora: Core Design
Distribuidora: Crave Entertainment
Ano: 1999
Gênero: Beat’m Up
Número de jogadores: 1-2
Método de salvamento: Controller Pak/Password
Compatível com Rumble Pak




Beat’m up foi um dos gêneros que foi bem popular na era 8 e 16 bits, dentre os clássicos como Double Dragon, Final Fight e Street of Rage, porém com a 5ª geração de consoles, esse gênero, assim como os outros, teve que se adaptar à nova geração, esse primeiro momento de transição é o mais difícil.

Hoje falaremos um dos únicos Beat’m up do N64: Fighting Force 64 (o outro eu deixarei para outra oportunidade). Será que Fighting Force 64 é uma prova que esse gênero poderia ter sobrevivido na era 3D?

Porrada e mais Porrada

Fighting Force 64 (FF64) tem uma história simples, e podemos resumir ela em derrotar o Dr. Zeng e o seu exército, histórias nunca foram o forte de games como esse, ela só serve para dar justificativa para a porrada rolar solta (igual filmes de ação). O mais importante aqui é o gameplay.

A jogabilidade é simples, um botão para soco, um botão para chute, um botão para atacar quem estiver atrás de você, um botão para agarrar e finalmente um botão para correr (além do golpe ‘desespero’ que serve para afastar todos os inimigos ao seu redor mas que custar um pouco do seu sangue), simples e fácil, games de beat’m up são assim, só existem 1 combo e nada mais. E por ser simples, talvez não fosse a melhor opção.

Simplicidade funcionava nos games 2D, porém com os games 3D isso não funciona, por mais que o ‘core’ se mantenha o mesmo, quando você joga FF64, você não sente que está jogando um Beat’m up (pelo menos não um dos bons). Um dos problemas de FF64 é a câmera, algo bem comum na época, às vezes ela não te acompanha direito ou não se posiciona da melhor forma, fazendo que muitas vezes você não veja os inimigos chegando, além disso o "hit detection" é ruim, é possível acertar uma voadora em um inimigo que está completamente deitado no chão???!!!!

O game tem uma boa seleção de armas que são possíveis serem utilizadas, como objetos do cenário ou até mesmo armas de fogo, tanto que logo no início do game é possível pegar uma bazuca e explodir um portão, algo bem legal!(uma das únicas coisas legais nesse game)

O pior mesmo é dificuldade, e como é difícil, porém ela não vem de um desafio justo e sim por causa de um game que não foi muito bem feito ou de erros, por exemplo, os inimigos se defendem muito, até demais, é necessário bater várias vezes para quebrar a defensa deles, combine isso com o fato que quando os inimigos te cercam, é quase impossível fugir, sendo uma melhor opção correr e aplicar uma rasteira ou voadora (se você acertar a voadora), é quase impossível enfrentar de frente vários inimigos, junte tudo isso com a câmera e você terá um desafio injusto. É normal em game beat’m up você ser rodeado, porém em FF64 isso não é bom, os controles não são tão bons e com certeza você terá dificuldade com isso.

Ainda sobre os inimigos, algo ainda mais chato é o saco é que ao derrotar 1 cara, o game mandará outro logo em seguida para tomar o lugar dele, isso continuará por bastante tempo, até que depois de uma maratona de porrada você poderá prosseguir, ou mesmo, terminar a fase, o que faz que FF64 seja muito repetitivo, o que é normal para Beat’m up, mas em outro games desse gênero, ao derrotar “uma onda de inimigos” você pode andar e o FF64 não, o que faz não ter um senso real de progressão.

O game também possui um sistema de bônus de destruição, quanto mais objetos do cenário você destruir, mais pontos ganhará no final de cada fase, é algo legal, entretanto, na maioria do tempo que eu estava jogando, a minha preocupação era em sobreviver e não em destruir caixas e máquinas de refrigerante. Além disso, o game conta com a possibilidade de você escolher qual fase você pode ir, mas não chega no mesmo nível do Final Fight 3.

Mais o que contribui para deixar o game mais difícil é o fato que você só tem 3 vidas e nenhum ‘continue’!!!
Geralmente, esse tipo de game te dar 3 a 5 ‘continues’. Eu tive que usar o cheat de seleção de fase para ver os outros estágios (eu também não estava com nenhuma paciência para jogar novamente as primeiras fases).

Multiplayer: É quando a diversão terminar (se é que já houve diversão aqui)

Geralmente, é mais legal e divertido jogar Street of Rage ou Final Fight com outras pessoas, faz que a experiência seja melhor e mais divertida, porém com o FF64 é totalmente o contrário.

FF64 suporte 2 players simultâneos, isso vem a custo, o ‘framerate’ diminuir consideravelmente, chegando ao insuportável, tudo fica mais lento, é um sofrimento! Jogando sozinho é um pouco melhor, o FPS (frames per second e não jogo de tiroteio) não cai tanto.

E se você pensa que não pode piorar … tenho más notícias, fica cada vez pior!

Tem ‘friendly fire’, ou seja, é possível bater no seu amigo, poderia ter uma opção para desativar isso, como em muitos outros beat’em up tem. Agora, o pior mesmo é o fato que os players não podem se separar muito, pois se a câmera que já era ruim fica pior aqui, a câmera não conseguir acompanhar os dois e se um dos players ficar no ‘limite’, ele ficará imóvel até que ele consiga sair de lá, outro inconveniente que isso pode causar é um dos jogadores ficar em algum lugar (como um pilar ou árvore) que impeça do mesmo de ver o seu personagem no game, ou seja, deixando-o totalmente às cegas.

Resumindo, se você é masoquista, com certeza FF64 multiplayer é para você!

Valeu a pena?


Dificilmente é possível recomendar o FF64, ele possui vários erros e problemas, o que fazem que a experiência seja comprometida, por mais que muitos desses problemas sejam já comuns em game de beat’m up (como ser muito repetitivo e bater no outro jogador) ou em games da 5ª geração (como câmera e framerate), ainda sim não é uma desculpa, pois a versão de N64 saiu 2 anos depois da versão de PlayStation 1 (que foi lançado em 1997), ou seja, essa versão poderia ter sido muito bem melhorada/otimizada nesse meio tempo (principalmente com suporte ao Expansion Pak que poderia ser usado para ajudar no framerate porco).

Só jogue esse game por curiosidade e garanto que nunca mais vai querer jogar ele (eu mesmo não tenho coragem), no mais, se você quer jogar um bom beat’m up, eu sugiro que jogue algo do flipermana/arcade, ou mesmo, se quer algo da mesma geração, jogue Panzer Bandit (cujo joguei na mesma época que estava fazendo esse review), pois algo que FF64 me ensinou é que Beat’m ups não funcionam em 3D.
__________________________________________________________________________________

O que acham desse game? Já o jogaram? Deixe o seu comentário abaixo!

Nos siga em nossas outras redes sociais:
https://www.instagram.com/n64brasil/https://pt-br.facebook.com/n64brasil/https://goo.gl/rqRuvK





Compartilhar este artigo
Google ( 6 )

Comentários ( 6 )

  1. Tassio Bruno Silva escreveu:
    25 de setembro de 2017 13:22
     

    Tentei jogar ele no emulador há uns anos... impossívell kkk O pior eu acho que é a gameplay "fora do tempo", n sei explicar. É como se alguém acendesse uma lamparina num hotel 5 estrelas. E cara... AVGN é bom pacarai kkkkk. Eu vi esse ep, e ate hj morro de rir! O legal que ele voltou a fazer vídeos!!!

  2. Alexandre Viana escreveu:
    25 de setembro de 2017 15:20
     

    AVGN é um dos melhores! Eu de vez em quando reassisto algo vídeo dele! shuahusha

    E esse momento combinou perfeitamente com a análise...

    Eu joguei no hardware real (ou seja, no N64 mesmo), geralmente o emulador de N64 não consegue reproduzir 100% o jogo (tanto em framerate quanto em gráfico), então posso dizer que jogar no N64 é pior, no emulador eu acho que é acelerado! De qualquer forma é um jogo ruim.

    Nunca mais quero jogar ele USHAUHUHASA

    OBS: o correto é "what were they thinking?".

  3. Tassio Bruno Silva escreveu:
    25 de setembro de 2017 21:03
     

    Isssso!! kkk

  4. Fabiano Ribeiro escreveu:
    7 de outubro de 2017 23:30
     

    Na época eu não entendia muito qual era desse jogo, mas hj em dia a um bom preço eu até pensaria em pegar. Boa análise.

  5. Alexandre Viana escreveu:
    11 de outubro de 2017 09:58
     

    Se fosse antigamente talvez eu até gostasse do jogo, porém com o tempo nós ficamos um pouco mais críticos e exigentes, eu mesmo não tenho paciência para esse jogo, isso não foi por falta de oportunidade ou mente fechada. Como eu não coleciono todos os jogos do N64, eu passo esse...


    Muito obrigado.

  6. Alexandre Viana escreveu:
    11 de outubro de 2017 10:04
     

    Eu prefiro jogar os beat'em up da geração 8 e 16-bits (ou mesmo alguns do playstation husahushuas) ou uma partida de Mario Party 2 SHAUAHUAHAUHUA

© 2009-2016 N64 Brasil | Template: Yanku-template