segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Taro Bando e a Trilha Sonora de F-Zero X

Posted by | janeiro 09, 2017


Trilha sonora é um dos componentes importantes para um game seja bom e memorável, a música pode servir para empolgar, intrigar, acalmar, emocionar ou criar uma tensão. Muitas vezes quando nós falamos de algum game, nos lembramos primeira da sua trilha sonora, como é o caso do Super Mario Bros., ou melhor, do marcante Zelda Ocarina of Time, cujo a música faz parte do gameplay (talvez no futuro eu venha a tratar desse título). Muitas vezes é um quesito que não damos importância, todavia a experiência é totalmente diferente sem ele.

No texto de hoje, vamos explorar e descobrir mais sobre o Taro Bando e o seu (maravilhoso) trabalho com a trilha sonora do F-Zero X para o N64.

Taro Bando é um compositor que trabalha para a Nintendo EAD, tanto com a parte de sound programming e efeitos sonoros. Talvez menos conhecido do que o lendário Koji Kondo (compositor dos principais games da Nintendo, como Mario e Zelda), porém ele não é menos importante. Vamos conferir um pouco do seu perfil e trabalhos anteriores.

O seu histórico de trabalho é enorme e extenso, seu primeiro trabalho foi com o game Super Mario Kart (Snes) em 1992, em uma entrevista, a Soyo Oka (compositora freelancer, que já trabalhou na Nintendo no período de 1987 a 1995) falou que trabalhou com o Taro Bando no Super Mario Kart, onde ele e sua equipe gravavam os sons de karts reais e ela fazia mais o trabalho de engenharia de som, ou seja, pegar as ‘samples’ e colocar no Super Famicom.

Além disso, Taro também trabalhou em outros títulos da série Mario Kart, como o Mario kart 64, Double Dash, Mario Kart 7 e 8. Além disso, ele também esteve envolvido com as séries Zelda, Super Smash bros, Mario Party, Pikmin e Mario Tennis, e a lista é maior.

Talvez o seu trabalho mais notável tenha sido no game F-Zero X (1998), onde ele é creditado como compositor e efeitos sonoros, juntamente com Hajime Wakai (outro compositor da Nintendo que já trabalhou em títulos como Star Fox 64, Yoshi's Story, em ambos Pokémon Stadium, Pikmin e vários outros), que é credito como compositor também.

Taro também trabalhou na expansão do F-Zero X para o 64DD, o Expansion Kit, onde ele foi o compositor e fez os efeitos sonoros. É importante lembrar que essa versão possui músicas exclusivas, como a Rainbow Road.

Voltando para o F-Zero X, logo abaixo tem um trecho da entrevista que foi publicado no “official F-Zero X guide book” em 1998 com o time de desenvolvimento, destacando aqui uma parte do trabalho da trilha sonora para o game:

“[…]
 – Só fazer as máquinas se moverem sozinhas é processo elaborado, há outros fatores que também dificultaram o desenvolvimento?

Taro Bando: Nós botamos as máquinas de som muito tarde no desenvolvimento, por volta de 6 meses antes do game está pronto. Nesse tempo quase não havia processamento sobrando para o programa de som, então no final o processamento sonoro foi uma prioridade também. Nós usamos o que chamamos de streaming playback, onde todas as BGM estão em uma trilha. É como colocar os dados de um CD inteiro na ROM.

- Normalmente com o sistema de som do N64, você coloca o som dos instrumentos na ROM e então o 64 sintetiza-os no som.

TB: Isso mesmo, mas, fazendo isso o consumo total da CPU sobe para 3%. Nós não tínhamos essa margem, então, em vez disso, nós gravamos a música completa de uma vez e inserimos na ROM.

- E que músicas do game anterior foram refeitas?

TB: Mute City e Big Blue. Essas eram muitos populares no game anterior, então nós quisemos incluir elas dessa vez também.

Sugiyama (Diretor do game): Você é muito nostálgico, não é?

TB: Quando eu coloquei o remake de Mute City, Ota (programador) gritou ‘Whoa!! Isto é realmente F-Zero!!’ (Risos)

Ota: Naquele tempo, do game anterior, eu ainda era somente um jogador. Quando eu entrei na empresa (Nintendo), uma das perguntas que me fizeram foi ‘que games você gosta?’ e eu respondi F-Zero!!

- Por causa das restrições, foi muito difícil?

TB: Eu disse ‘se você não me pode dar processamento, me de capacidade’. A ROM, na época, é de 128MB a quase 80MB era arquivos de áudios (risos). O método de streaming playback é incrivelmente rápido, então isso nos deu muita liberdade em qual tipo de som nós poderíamos usar. O arquivo de som da guitarra era todo real, som de guitarra bruta. Eu estava pensando em incluir mais vocais chamativos, mas no final acabou sendo mais modesto. Nós, eventualmente, acabamos com vocais improvisados que é por minha culpa.

Sugiyama: De qualquer forma, para priorizar o processamento do game … se fosse com outro game, eu não penso que seria permitido. (risos)
[…]”

(No futuro eu posso traduzir e trazer o restante da entrevista)

 (Página da entrevista)
 
A OST F-Zero X é sensacional, é se destacar por si só!

Tanto que ela é um dos diferenciais do game, pois o estilo hard rock ajudar a transmitir a sensação de velocidade, em conjunto com o 60fps cravado e as altas velocidades que os veículos podem alcançar faz com que o jogador tenha uma real sensação de velocidade extrema, F-Zero X é considerado o primeiro game de corrida a rodar em 60fps.

A OST do F-Zero X foi lançada em CD, em 1998 pela Nintendo 64 Sound Series (que é uma séries de 10 CD cujo cada um é temático de um game do N64, o do F-Zero X é o volume 8). No CD, também é creditado o Sou Kimura, como guitarrista nas faixas 11 (Title BGM), 12 (Car Select) e 16 (Goal BGM), infelizmente, carece de mais informações sobre esse guitarrista.




 (Capa do CD, CD e o encarte do albúm com as músicas)

Em um post de 2015, um usuário chamado midiman, explica com mais detalhes sobre a OST do F-Zero X e as samples, sendo que é possível diferenciar as samples e relacioná-las com seu  compositor, ou seja, é possível saber quais são as faixas feitas pelo Hajime Wakai pois as samples são completamente diferente das outras faixas (método de composição/gravação), bem como as faixas em que o Sou Kimura trabalhou. Nesse post, ele também fala dos possíveis equipamentos usados para compor as músicas, algo que não irei detalhar aqui, caso queira saber mais basta conferi as fontes no final do texto para ir ao conteúdo original.

O game foi muito bem recebido pela mídia especializada, segue abaixo um exemplo de análise, que é da EGM (talvez seja meio difícil de ler):

 (Clique na imagem para ver melhor)

Não é surpresa que no ano seguinte foi lançado o CD F-Zero X: Guitar Arrange Edition, cujo é fruto do trabalho de Ryuichi Katsumata e vários outros músicos (aparentemente, os créditos de ‘rearrange’ do Taro Bando são relacionado ao seu trabalho no F-Zero X e não nesse CD). O CD possui 10 faixas, onde se encontrar as principais músicas do F-Zero X, incluindo as clássicas Endless Challenge (Mute City) e Dream Chaser.
(Capa do Guitar Arrange Edition)

A trilha sonora de F-Zero X é tão legal e empolgante que Tony Thai (um músico independente) regravou as músicas do F-zero original (Snes) ao melhor estilo do X!!! Em sua página, Tony diz que fez isso porque ele havia conseguido copiar fielmente o estilo de guitarra do F-Zero X. Essas músicas foram lançadas originalmente em 2007 no fzerocentral.org e você pode encontrá-las no site do Tony.

Com isso, podemos notar como a trilha sonora do F-Zero X é tão emblemática e importante, é a trilha que, com certeza, é um marco na franquia F-Zero e por isso só já tem muitos detalhes interessantes sobre a mesma, é possível até dizer que o F-Zero X não seria o mesmo sem essa trilha. Caso você seja um fã de música estilo HardRock ou Metal, a OST do X é sem sombra de dúvida uma recomendação para conferir! Principalmente se for a Arrange Guitar de 1999.

O que acharam? Gostaram de saber um pouco mais sobre as músicas do F-Zero X?
Já gostavam dela? Conheciam o nome Taro Bando?

Na próxima semana teremos uma surpresa relacionada ao F-Zero. Fiquem ligados.

Deixe a sua opinião logo abaixo e até a próxima.

OBS: Posso, futuramente, escrever sobre a parte sonora do N64 também.

SquareEnixMusic
fzerowikia
Nintendo wikia (1 e 2)


Compartilhar este artigo
Google ( 3 )

Comentários ( 3 )

  1. Rubens Vilela escreveu:
    2 de maio de 2017 02:36
     

    Essa trilha sonora encaixa perfeitamente com o jogo. Não sabia que tinham trabalhado dessa forma. Além de não exigir do processamento também possibilitou gravar as guitarras. Sensacional.

  2. Alexandre Viana escreveu:
    2 de maio de 2017 02:36
     

    Eu concordo plenamente! Essa trilha é sensacional!!! Tanto que é a minha OST favorita de games, o trabalho do Taro & Cia completa perfeitamente o game, dando uma trilha que se destaca, pois a trilha fazem total diferença na experiência!

    Espero que você goste da surpresa que terá na semana que vem! Acho que será algo inédito no blog.

  3. Rubens Vilela escreveu:
    2 de maio de 2017 02:36
     

    Sim, fico feliz que deram toda essa atenção ao áudio e às músicas, elas fazem o jogo ser o que é. E também é minha trilha preferida de todos os games.
    Esperando ansioso pela postagem. Esta já foi excelente.

Postar um comentário

© 2009-2016 N64 Brasil | Template: Yanku-template