quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Cancelado: Doom Absolution (1997) (Atualizado)

Postado por | 11:42:00

(Essa é uma nova série aqui do blog, onde eu investigo um pouco sobre os projetos cancelados do N64, procurando todos os detalhes possíveis sobre e desvendando o motivo do cancelamento)


O N64 é conhecido por ter uma ótima biblioteca de FPS, dentre eles o consagrado 007 Goldeneye, além da clássica quadrilogia do Turok. Outro fator que fazia o videogame se destacar nesse aspecto é a possibilidade de jogar com 4 pessoas ao mesmo tempo sem precisar de acessórios (como o multitap).

Tudo isso fez que os games multiplayer do N64 como Mario Kart, Super Smash bros e 007 Goldeneye ficassem no topo dentre os melhores do gênero. Outros games também merecem uma menção como o Turok Rage Wars, um game que foi feito, especialmente, desenvolvido baseado no multiplayer (não preciso dizer que é multiplayer local, né?).

Agora, se eu disser que já houve a ideia de fazer um game no mesmo moldes do Rage Wars, porém em 1997, dois anos antes? É disso que falaremos hoje.

Como mencionei a biblioteca de FPS do N64 é ótima, e um desse games é o Doom 64 (DM64)(apesar da GameSpot discordar disso), um FPS que mistura o Tiros, Ação, Puzzles e terror (diferente do Doom, onde é mais ação e não tem tanto enforque no terror). Talvez não seja surpresa saber que a Midway estava trabalhando em uma continuação do DM64, só que voltado para o multiplayer.

Doom Absolution foi anunciado em 1997, logo após o lançamento do DM64, o time de desenvolvimento era do mesmo de DM64, a sua missão era aproveitar a possibilidade de poder jogar multiplayer no N64.
O Principal motivo do cancelamento foi o fato de que os gráficos do DM64 já estavam datados na época e eles decidiram se focar no próximo projeto (que era o Quake que tinha gráficos em 3D, sendo a versão do N64 feita pelo mesmo time de Doom 64).



Em uma entrevista, Aaron Seeler, falou um pouco sobre o DM64, nela é possível perceber que o desenvolvimento foi difícil, o que deve ter contribuído para o cancelamento do Doom Absolution:

“[...]Fazer Doom 64 foi um pouco difícil naquele tempo, existem muitas histórias e muitas versões. Foi um projeto bem problemático. Muito do conteúdo e funcionários foram trocados. Nós dizíamos que nós estávamos sagrando pelos olhos para finalizá-lo (Doom 64).[...]Naquele tempo, sendo fãs de Doom mais purista, o time pensou que jogar Doom em tela dividida seria idiota, onde você poderia ver todo mundo. Então, nós escolhemos não fazê-lo (multiplayer). 007 detonou o Doom 64. O que é um arrependimento.[…]”¹

No site Doom Depot, contem uma entrevista com Tim Heydelaar e Randy Estrella, level designers do Doom 64, nessa entrevista eles falam sobre os desafios de fazer o Doom para o N64 (como a maioria deve imaginar, o espaço limitado do cartucho) e de como tiveram que cortar o multiplayer da versão do DM64, e uma das perguntas foram sobre se teria uma sequência para o DM64, leia esse trecho abaixo:
Pergunta #22
Havia alguma ideia de uma sequência para Doom64 ou mesmo uma versão atualizada da versão atual do console? (Deduzindo que a Midway não pararia somente nessa)

Tim
Havia um em andamento, porém durou pouco tempo. Doom não era prioridade para eles.

Randy
Me traz lágrimas nos meus olhos. Aqueles eram bons tempos. Salas escuras. K-BEST95. Somente fazendo novos levels.”¹

Com isso, é fácil de deduzir que eles queriam incluir o Multiplayer no DM64, porém não foi possível por causa do espaço do cartucho, então a intenção era fazer outro game que tivesse o multiplayer, porém a Midway não dever ter concordado com isso e queria que o time se focasse no port do Quake 1 e 2 para o N64 (Quake 1 é de 1998 e Quake 2 é de 1999), com essas datas em mente, é fácil presumir que o Doom Absolution poderia ter sido lançado em 1998.

[Update] 
Conforme noticiado no site da IGN no final do ano de 1996, a Midway declarou que um dos motivos pelo qual Doom 64 não teria multiplayer era que a Nintendo não forneceu equipamento suficiente para programar o multiplayer, além de reforçar que Doom 64 não faria tanto sentido em um multiplayer com tela dividida, o que confirma a declaração de Aaron.

Com essa notícia é fácil de relacionar que um dos problemas que tanto o Aaron quanto Tim e Randy falam quando estavam trabalhando no Doom 64 era essa falta de equipamento. Entretanto, é importante lembrar que Quake 64 e Quake 2 possuem multiplayer (2 players e 4 players respectivamente), o que deve significa que depois eles tenham obtido o equipamento necessário para desenvolver o multiplayer para esses títulos.
[/Update]

Isso também deve explicar o fato de que não se tem nenhuma imagem de como seria o Doom Absolution, pois o projeto foi oficialmente cancelado em julho de 1997 (DM64 foi lançado no dia 04 de Abril de 97 nos EUA), o que pode ser assumido que o projeto foi cancelado no seu estágio inicial.



O outro motivo, que não é citado, porém pouco provável, foi que DM64 não teve boas vendas (de acordo com o site VGChartz foi vendido 470 mil ² cópias mundialmente, enquanto Goldeneye são 8 milhões de cópias, o que não significa que seja verdade pois o anúncio do cancelamento foi em Julho de 97 e o DM64 só foi lançado no Japão em Agosto de 97 e na Europa em Dezembro de 97, sendo assim não é possível concluir isso.

O restante da história do N64 é conhecida, no final do mesmo ano é lançado o 007 Goldeneye e inaugura uma nova fase de multiplayer de FPS em console de mesa, posteriormente, no ano seguinte seria lançado o Turok 2 com um multiplayer robusto com várias opções e em 1999 foi lançado o Turok: Rage Wars que melhorava ainda mais o multiplayer.

Uma curiosidade é que o no estágio inicial, o projeto do DM64 era chamado de Absolution, porém foi trocado para um título que seria mais reconhecível (e bem criativo, diga-se de passagem), conforme também é citado na mesma entrevista do Doom Depot:

Pergunta #25
Eu falei com Aaron Seeler sobre o título original do Doom64, The Absolution. Ele disse que originalmente era um projeto muito mais ambicioso que passou por dificuldades no final. Vocês podem dizem sobre o que estava planejado e como as coisas mudaram à medida que o projeto avançava?

Tim
É uma longa história. Bons e maus momentos assim como na maioria do desenvolvimento (de jogos). Contudo, Aaron está correto, começou quase que completamente diferente, porém muitas das coisas duraram até a fase do protótipo. Coisas mudaram e Doom 64 surgiu. ”¹

Também não confundam com o Doom 64: Absolution, ou mais conhecido como Doom 64 TC (Total Conversion), que é uma conversão do Doom 64 para o PC (2003).

É bem interessante ver que perdemos um multiplayer que tinha um enorme potencial para o N64, principalmente pelo fato que o Doom usa um engine 2D o que faria que o multiplayer rodasse liso (dedução, porém quase certeza pois DM64 roda bem liso! Enquanto no Goldeneye já sofre umas queda de frame maldita!).

Qual é a sua opinião sobre esse título? O Doom Absolution poderia ter sido considerado o melhor multiplayer de FPS no N64?

Comentem aqui embaixo e até a próxima.

Nos acompanhe nas nossas outras páginas do YouTube e Facebook.

Observações:
¹ Os trechos das entrevistas foram tirados diretamente dos sites originais e traduzidos por mim, então pode conter alguns erros de tradução, em alguns casos eu adaptei, porém o sentido permanece mesmo.
² Existem mais cópias do Conker Bad fur Day do que do Doom 64 (o único motivo do Conker ser caro é porque as pessoas supervalorizam o game).

Agradecimentos ao José Marlon pela notícia da IGN!

Fontes:
IGN
"Eu Falei com Aaron Seeler" (fórum do Doom Depot)



Compartilhar este artigo
Google ( 8 )

Comentários ( 8 )

  1. Ulisses 8 Bits escreveu:
    17 de novembro de 2016 18:40
     

    Que chato isso. Plataforma e desenvolvedoras as vezes parecem dançar cada um uma música diferente. Não precisa ser especialista pra saber que o N64 sofreria com a datação. qualquer projeto neste console deveria prever isso. Se o meia quatro tivesse saído junto com Saturn ainda vá lá.
    Eu acho que o motivo deve ter sido outra coisa.
    Gostei da série. Espero que tenha mais episódios.

  2. Alexandre Viana escreveu:
    17 de novembro de 2016 20:05
     

    Sim, Ulisses! Nesse caso, existiu essa discordância entre os desenvolvedores e a Midway. Se fosse lançado esse Doom, é muito provavel que seria o melhor FPS multiplayer para se jogar no N64, pois por ser gráficos 2D, ele rodaria melhor no N64! A datação é uma questão relativa, pois, quanto mais realista for o game mais datado ele ficará, e quanto menos realista for o gráfico menos detado ele ficará (um dos games menos datados do N64 é justamente o Doom 64 que roda liso e o Mischief Makers).

    Que bom que você gostou, eu já tenho outros dois prontos, só preciso revisar e eu lançarei eles nas próximas semanas. Jogos cancelados é o que o N64 mais tem! shuahsush

  3. Ulisses 8 Bits escreveu:
    17 de novembro de 2016 21:07
     

    Putz, sem dúvidas... é por isso que jogos que possuem aspecto desenho são quase imunes a datação, pelo menos datação estética, não de musica, gameplay etc...
    Mischief Makers esse jogo é muito bom e pouco conhecido.
    Bem lembrado!
    Pra mim, o N64 é um mistério. Nunca tive o console e estou conhecendo ele por emulação. Winback 64 foi uma das minhas últimas descobertas, e olha que eu nem cheguei nos clássicos ainda... tipo um Ocarina.
    A ideia é boa e o formato também.
    Ótimo trabalho Alexandre.

  4. Deivid Schlosser Onório escreveu:
    17 de novembro de 2016 22:31
     

    Sempre achei o Doom 64 um jogo injustiçado. Fases totalmente novas, músicas que combinam com o clima sombrio, dificuldade. Pra mim é um dos melhores da franquia.
    Acredito que se ele tivesse sido lançado com um multiplayer a história poderia ter sido diferente e poderia ter vendido bem.
    Não sabia que havia sido baixa assim a venda. Agora vou dar mais valor ao cartucho que tenho hehe.
    É muito bom poder acompanhar postagens interessantes e informativas como esta. Parabéns.

  5. Alexandre Viana escreveu:
    17 de novembro de 2016 23:17
     

    Sim, também acho! E pelo que deu para notar pelas declarações do Aaron, Tim e Randy, era para o Doom 64 ter mais conteúdo, que foi cortado pela limitação do cartucho, o que é uma pena! Pois a história poderia ter sido totalmente diferente! Um multiplayer sangrento e violento teria feito sucesso, tomando como base o sucesso do Mortal Kombat.

    Também estava pensando em escrever sobre o compositor, Aubrey Hodges! A trilha sonora dele faz toda a diferença no Doom 64.

    Muito obrigado, eu já estou escrevendo outros textos dessa mesma série, só é demorado, pois envolve muita pesquisa, leitura e tradução, mas é algo que vale a pena!

  6. Alexandre Viana escreveu:
    17 de novembro de 2016 23:19
     

    Que coincidência, também estou jogando o Winback (para escrever uma analise) hsuahusa

    É muito legal saber que você está gostando do N64, no futuro eu devo escrever sobre algumas perolas do videogame.

    Muito obrigado pelo elogio, espero que goste dos próximos.

  7. Jose Marlon Oliveira escreveu:
    18 de novembro de 2016 07:33
     

    Cara, a uns anos atrás, enquanto estava garimpando news antigas no IGN, li uma matéria sobre a inexistencia do modo multiplayer em Doom 64. A justificativa apresentada por eles era um tanto diferente da que foi deduzida aqui. Senão me engano, tinha algo a ver com o kit de desenvolvimento, no qual a Nintendo não havia fornecido as ferramentas necessárias para implementar tal modalidade. E, sim, o modo teria sido uma bela sacada (Talvez Duke Nukem 64 seja o que temos de mais próximo para imaginar como teria sido o deathmatch de DM64)!

  8. Alexandre Viana escreveu:
    18 de novembro de 2016 08:45
     

    Oi, Marlon! Tudo bem? É um prazer ver você aqui (ainda não tive a oportunidade de conversar com você).


    Eu não havia encontrado isso nas minhas pesquisas, mas faz todo o sentido! A Nintendo fazia isso mesmo, de não oferecer o kit de desenvolvimento para todos, talvez essa seja uma das dificuldades que os desenvolvedores comentaram nas entrevistas. Além disso, essa notícia cita a mesma coisa que o Aaron disse que Doom não parecia fazer sentido em um multiplayer com tela dividida. E com isso, também é possível acreditar que depois ele tenham conseguido o kit, pois o Quake 64 tem multiplayer (somente para 2 pessoas, e Quake 2 para 4).


    Eu vou atualizar esse texto com essa informação, complementa muito para entender todo o cenário.


    Muito obrigado pela ajuda!

Postar um comentário

© 2009-2016 N64 Brasil | Template: Yanku-template