quarta-feira, 29 de junho de 2011

Feliz Aniversário Nintendo 64 – 15 Anos de História

Posted by | junho 29, 2011

                 
23 de Junho de 1996, o mundo conhecia o tão aguardado console caseiro de 5° geração da Nintendo, o seu terceiro. Todos aguardavam ansiosos, por novos Zeldas, Novos Marios, Novos Metroids, Donkey Kongs… Enfim, as seqüencias de todas as séries consagradas pela Nintendo. Muitas vieram, muitas quase, e outras, jamais foram cogitadas de se fazer. Mas de todas as formas, ele sendo da maneira que é, com seus "defeitos" e qualidades, nos conquistou, quebrou tabus, juntou as tendências do passado e do futuro, inovou, integrou, e hospedou alguns dos melhores, assim como alguns dos piores games já feitos. Os que viveram sua época, e tiveram o prazer e a honra de tê-lo ao lado, lembram-se dos momentos de alegria, e até de frustração (por não conseguir passar de uma fase por exemplo). Recordam-se de madrugadas inteiras de Goldeneye 007 e Perfect Dark com os amigos, e da magia de Super Mario 64. Até aqueles mais jovens, possuem uma história para contar sobre o console, seja uma situação, ou a maneira como o conheceu. Todos nós fomos enfeitiçados pela beleza nata de seus gráficos, pelas trilhas sonoras de seus títulos, pelo seu design, e pela atmosfera que ele causa. Nos sentimos parados no tempo, de volta à década de 90, como se tudo em volta desaparecesse, entrássemos nos seus mundos e vivêssemos em Hyrule, ou no Reino do Cogumelo. Sentimos como se entrássemos no castelo para enfrentar Drácula, invadíssemos o covil da bruxa  para salvar a irmã, disputássemos corridas de alta velocidade pelo universo, e fossemos os reis do Jet-Ski. E com essa imersão total, vem a adrenalina e a sensação de que tudo valeu muito a pena. Dias de espera pelo correio e as economias do mês todo, acabam se tornando tempo e dinheiro bem gastos. 15 anos, parece pouco tempo, mas para os videogames, o N64 já seria um vovô bem experiente. Tempo, quem liga para ele tem a mente fechada. A base de tudo está no passado, e o nosso Nintendo 64, deixou um legado imenso, construiu, praticamente sozinho, o padrão de qualidade, jogabilidade, e estrutura a ser seguido hoje, enquanto os outros levavam todo o crédito. Injustiçado, muitos fecharam seus olhos para ele, mas os que manteram seus olhos abertos, com certeza não se arrependeram.
Eu, hoje trago um resumo de toda a história, daquele que inspirou a criação deste blog, e fascinou, e continua a fascinar a vida de muitos: O Nintendo 64.

Fase pré-lançamento: Rumores e Especulações (1993 a 1996)
Tudo começou em 1993, a 4ª geração dos consoles caseiros reinava, dominada pela Nintendo e seu Super NES, e pela Sega e seu Mega Drive / Genesis. Especulava-se que a Nintendo estivesse trabalhando no seu próximo sistema que geraria gráficos em 3D. A Nintendo revelou o Project Reality, uma parceria com a Silicon Graphics (SGI) e trabalharia com 64 bits. Mas em 1994, em um anúncio da big N, foi revelado que a nova plataforma usaria cartuchos de 100Mbits (Capacidade reduzida, e muito, para 32Mbit), ao contrário das concorrentes Sony e Sega, que já utilizavam o CD. Isso fez várias produtoras migrarem para o PlayStation e Saturn pois os cartuchos, além de serem mais caros e demorarem mais para se fazer, tinham a capacidade de armazenamento muito limitada (mas pense, é muito mais difícil achar um jogo de PS1 hoje que funcione 100% e ainda seja rápido, só se nunca foi aberto o jogo e o próprio PS1, já no N64 é só plugar e jogar, sem risco de ter de ficar numa tela de carregamento para sempre porque o CD arranhou). Project Reality passou a se chamar Nintendo Ultra 64, e sua revelação aconteceu em 1995, em um evento no Japão, com dois jogáveis: Kirby Ball (que nunca foi terminado ou lançado) e Super Mario 64 (em sua versão Beta), além de um vídeo com outros títulos e a simplificação do nome para Nintendo 64. Este era para ser o lançamento oficial, mas acabou sendo somente um tira-gosto para o público, que teve de esperar mais um ano para definitivamente poder tê-lo. E finalmente a quase exatos 15 anos atrás, em 23 de junho de 1996, o mundo pôde por as mãos no N64.

Fase de vida oficial (1996 a 2002)
Do início dos rumores ao seu lançamento definitivo, foram três longos anos, e isso qualquer um facilmente concluiria que não é (mesmo) pouco tempo. Esse atraso, deu tempo de sobra para que o mundo se entupisse de PlayStations e Saturns (ta bom, Saturns nem tanto). E para completar, o Nintendo 64 dispunha somente de três títulos quando chegou às lojas: Super Mario 64, Pilotwings 64, e Wave Race 64. Estes, contando a escolha dos cartuchos como mídia (nesse ponto eu gostei), foram considerados os fatores determinantes para a fraca recepção e permanência do N64 no mercado. Se tudo fosse poder gráfico e sonoro, ninguém teria a mínima chance, olha aí…
CPU: 64-bit R4300i RISC (93.75MHz) / Caminhos de 64 bits de dados, registradores com pipelining de 5 estágios
Co-processor: 64-bit RISC (62.5MHz)
RAM: 4MB (36Mb) [Expansível com Expansion pak, chegando a 8MB] 
Freqüência de clock: 93.75 MHz                                         Cores: 16.7 milhões (32,000 na tela)
Polígonos: 150,000 por segundo
Paleta de cores Truecolor (24/32 bit), com resoluções variando entre 256x224 e 640x480. Processamento 3D: 160MIPS, 800 mil polígonos texturizados por segundo Som: 16 a 24 canais, 16-bit stereo






Nos anos seguintes, pouco a pouco, foi se cumprindo o prometido. Franquias como Zelda, Mario, Donkey Kong e F-Zero tiveram suas seqüências, alguns deles, entraram para o hall dos melhores e mais inovadores de todos os tempos. Mas não só de cartas marcadas viveu o ultimo console a cartuchos que o mundo viu. A Rare, uma das únicas parceiras que permaneceu ao lado da Nintendo (e para mim, a melhor da época), trouxe vários títulos que entraram para história, 007 GoldenEye, Perfect Dark, Banjo Kazooie, Diddy Kong RacingConker’s Bad Fur Day, entre outros. A qualidade de desenvolvimento gráfico que a Rare dispunha era indiscutivelmente alta. Sem contar, que as histórias e o design de seus trabalhos era maravilhoso. Para tentar bater de frente com os consoles de CD, foi lançado (apenas no Japão, pois não vingou) um acessório chamado 64DD (DD significa Disk Drive), que lia discos magnéticos, nos quais viriam os jogos. Os discos também suportavam expansões para jogos, como foi o caso de F-Zero X
 Expansion Kit, que adicionava um editor de pistas e de naves para o F-Zero X. Poucos jogos foram lançados, por não ter tido uma boa recepção, e o ocidente jamais o viu também. Alguns acessórios foram introduzidos em seu controller: O revolucionário Rumble Pak, que fazia o controller vibrar, o Controller Pak era utilizado para salvar os progressos tal como um memory card, e o transfer Pak, que fazia a conexão com o Gameboy utilizando os jogos Pokémon Stadium. O escuro, se tornou 
colorido (me lembro vagamente de babar por aqueles videogames parcialmente transparentes), com  versões do console de diferentes cores, isso tudo além de consoles temáticos como o do Pikachu, e o controller banana, do Donkey Kong, isso tudo para dar uma alavancada nas vendas, funcionou para alguns (para mim), mas não foi o suficiente.

Fase final - Aposentadoria
O tempo foi, passando e já estamos em meados de 2000. Alguns títulos estavam em desenvolvimento para o N64, entre eles, Resident Evil Zero e Eternal Darkness. A Nintendo também já estava a trabalhar na sua próxima plataforma, o GameCube, e uma surpresa desagradável chega: Alguns games que sairiam para o Nintendo 64 seriam movidos para o GameCube, incluindo os acima citados. Essa era a notícia que confirmava que o N64 já não tinha mais muito tempo de vida. Alguns jogos mais ainda saíram, mas o fim já estava perto. Na Europa, em 2001, foi lançado seu ultimo jogo: Mario Party 3, enquanto nos estados unidos, seu ultimo titulo saiu em 2002 e era Tony Hawk’s Pro Skater 3. Também em 2002, foi encerrada a fabricação do N64 (dizem que no Japão continuou a ser fabricado, em menor escala, até 2007).

Legado
Por ter uma vida curta, e em parte, apagada, muitos não gostaram dele (esses, acredito, por não terem tido contato) e outros sequer o conheceram. Mas os que tiveram a oportunidade de crescer com ele, ou conhecê-lo a tempo de aproveitá-lo, sabem e reconhecem, que esse é um dos sistemas de entretenimento mais surpreendentes e inovadores. Nos divertiu, nos ensinou (quem nunca jogou com o dicionário de inglês do lado?), nos emocionou, e ajudou a moldar o que somos hoje. São 15 anos de história, pura, de legado incalculavelmente precioso. Até mesmo nós que conhecemos quase tudo sobre ele, o descobrimos e o redescobrimos sempre. E nesta data (um pouco atrasado, hehe), estou aqui para dizer, do fundo do meu coração (profundo, não), FELIZ ANIVERSÁRIO NINTENDO 64.
Conte-nos suas histórias e experiências com o Nintendo 64!!!


Compartilhar este artigo
Google ( 17 )

Comentários ( 17 )

  1. Alan Borges escreveu:
    29 de junho de 2011 21:30
     

    Pô Rubens, homenagem maravilhosa, me desculpe por não poder participar.É que tá foda pra mim por causa dos meus trabalhos semestrais de curso, mas na próxima eu ajudo...

  2. eEUcomISSO [Tassio Bruno] escreveu:
    29 de junho de 2011 21:36
     

    rubens meu velho, q post incriveel!
    lindo d mais. parabens a vc, e ao grande n64, q vive no minimo, nos nossos corações a nas nossas horas de jogatina.
    abraços!

  3. Pedro @ Quero Jogar escreveu:
    30 de junho de 2011 10:34
     

    Hoje olhamos para essas especificações e parecem muito baixas mas na altura eram uma bomba

  4. The Legend of Zelda escreveu:
    30 de junho de 2011 13:56
     

    Cara, eu sim tenho um vovozinho em casa, um super Nes, cara, incrive rewiew, valeu rubens

  5. Gustavo escreveu:
    30 de junho de 2011 14:40
     

    AÊ Rubens, ótima homenagem cara, muito boa mesmo.

    valew!

  6. José Marlon escreveu:
    30 de junho de 2011 18:59
     

    Rubens, ótimo trabalho cara!
    Sem duvidas, ficou muito melhor que a que eu ia fazer... fica para a próxima.
    Sério, tá incrível!!!

  7. Link escreveu:
    30 de junho de 2011 20:26
     

    Ótimo post !
    Esse glorioso video game me mostrou o que é um game de qualidade.
    Lembro-me de dar muito valor as minha fitas; os zeldas,banjo, perfekt dark,smash e etc. Lembro de dar valor aos meus jogos, zera-los, ver tudo que eles tinham de bom, assim, marcando minha infancia.
    Hj em dia os jogos são como coisas descartaveis, não se julga um jogo pelo que ele é e sim pelo grafico, a essencia dos games mudou muito.

  8. Andarilho escreveu:
    1 de julho de 2011 10:47
     

    Texto sensacional e emocionante! Uma das melhores homenagens ao querido N64 que já li. Parabéns Rubens!

    O Legado do 64 permanecerá eterno, com motivos de orgulho, como o melhor jogo já lançado (Zelda Ocarina of Time) e inovações únicas (Mario 64 foi o primeiro jogo com precisão do andar do personagem, por exemplo).

    Sensacional, parabéns Nintendo 64! O meu ainda está intacto em casa e de vez em quando jogo um Perfect Dark ou um Smash Bros com os amigos.

  9. The Legend of Zelda escreveu:
    1 de julho de 2011 16:00
     

    Oi, gostaria de ajudar no blog com rewiews, sou muito fã da nintendo (especialmente do Zelda Ocarina) tenho 3 videogames da nintedo e tenho ótima redação, alem de falar Inglês com fluência. Aguardo.

  10. LLL escreveu:
    5 de julho de 2011 12:03
     

    Ei The Legend of Zelda, se não me engano já lotaram os participantes aqui, não cabe mais -.-
    Só sei disso porque sou um deles e a algum tempo o Alan (master god do blog) disse isso pra alguém tbm. hehe

    Ah, eu tenho um dos 3 primeiros jogos do N64 e os 2 últimos! LOL
    Bela matéria Rubens. :D

    Don' worry guys, he will never die. NEVER. SIXTY FOOOOUURR!!!

  11. Anônimo escreveu:
    5 de julho de 2011 21:43
     

    eu tinha um amigo que achava o 64 uma merda e só queria saber do incrivel SEGA SATURN!!!!! isso mesmo ai quando mostrei o ocarina of time e o mario 64 ele babou ! e todo o santo dia ele ia pra minha casa pra joga mario 64 (demoramos 3 meses pra consegui as 120 estralas!) saudades do 64!!!!

  12. Alan Borges escreveu:
    5 de julho de 2011 21:58
     

    The Legend, podemos conversar, eu quero fazer uma reformulação no nosso time e quero tirar alguns membros inativos... Me add no MSN para conversarmos, ok?

    alanborges598@hotmail.com

  13. Codemaster Shock escreveu:
    5 de julho de 2011 22:32
     

    Eu não conheci direito o console nos seus tempos de glória, só joguei Mario Kart 64 em japonês uma vez. Ano passado, morria de vontade de conhecer os jogos do 64, daí, comecei a coleção.
    Não sei como dizem que esse console foi mal sucedido (só não foi O MAIS bem-sucedido, mas se deu melhor que o Saturn). Me divirto muito com ele. É incrível como jogos em cartucho do N64 são tão imersivos e compridos!
    Feliz pós-aniversário N64!!

    PS: As specs estão erradas! O PS1 suporta 300 mil polígonos por segundo, como é que pode o N64 ter menos? e.e'

    A contagem correta seria entre 300 a 800 mil poligonos por segundo. A Wikipedia e o HSW colocaram as specs iguais para ambos os consoles...

  14. Rubens escreveu:
    5 de julho de 2011 23:31
     

    Eu n sou nem um expert nessas coisas, então vou ser sincero: Eu copiei as specs, só traduzi.... mas vou ver onde ta errado e quando tiver um tempo eu arrumo. Valeu.

  15. Anônimo escreveu:
    11 de julho de 2011 02:15
     

    Nossa! Era o sonho de consumo o N64 nos anos de 96,97,98, até a chegada do play. Grande saudade que tenho do meu N64 e da minha infância. Obrigado por me fazer lembrar!

  16. italo melo escreveu:
    6 de outubro de 2011 11:34
     

    concordo com o codemaster... na verdade acho que foi poso assim pra mascarar a superioridade real do n64,que muitos teimam em ser um concorrente perdedor pro ps1. Ridiculo quem pensa assim e o n64 ta rodando como nunca, ta que nem o rivaldo no são paulo!

  17. fã de games escreveu:
    6 de outubro de 2013 15:39
     

    eu tenho um nintendo 64 em casa e jogo todos os dia,eu me sinto como se fosse em 1998 na época que esvam criando jogos para ele.eu queria que o nitendo 64 fabricacem mais jogo mais nao só pq é cartuchos mas é pelos o fãs de nintendo 64 que gostam desse console.esse foi um dos melhores consoles que eu já joguei goso de todos os jogo de nintendo 64.eu quero agarder as pessoas que fizeram esse lindo consoles que marcou a minha vida nos consoles e ao criador da nintendo, muito obrigado mesmo n64 por todas as horas e minutos de eu estar com vc e desejo PARABÉNS N64!MUITO OBRIGADO POR TUDO.
    VOU DEIXAR UMA MUSICA DO SUPRE MARIO 64 A QUE EU MAIS GOSTEI
    http://www.youtube.com/watch?v=da4-9blmg3Y&list=PL354A16B73ABB107D
    OBRIGADO N64BRASIL POR ESSA POSTAGEM QUE DEUS ABENÇOE A TODOS.

Postar um comentário

© 2009-2016 N64 Brasil | Template: Yanku-template