domingo, 13 de junho de 2010

Review: Turok Dinosaur Hunter

Posted by | junho 13, 2010


Turok: Dinosaur Hunter, é um jogo de tiro em primeira pessoa onde você deve exterminar dinossauros e outras criaturas estranhas. Apesar de  se não ouvir falar muito sobre esse jogo, Turok foi um dos jogos que fizeram sucesso no Nintendo 64. Turok foi feito pela Acclaim e pela Iguana Ent, e estava planejado para ser lançado em 1996, mas mais foi lançado em 1997.
Os inimigos de Turok são surpreendente, já que alguns deles têm uma animação prolongado na morte. Alguns caras seguram seus pescoços enquanto o sangue jorra de seus pescoço. Alguns dos dinossauros dão um flop ao redor na terra quando eles são atingindo com um golpe fatal, e o sangue voa por toda parte.


Em turok, você usa os botões C para movimentar-se , e usa o analógico para mover a visão. No começo pode parecer estranho, mas logo se acostuma, e o jogo acaba tendo uma movimentação melhor e mais precisa que o controle analógico de GoldenEye.
O objetivo principal do jogo é encontrar as chaves espalhadas pelos locais das fases para abrir os portais que dão acesso a outras fases, enquanto você procura o caminho para encontrar o portal no final da fase.
As fases do jogo são bem longas, e você pode acaba se perdendo facilmente nas fases, e nem o sistema de mapa ajuda muito, o que pode fazer com que você leve horas e horas, para terminar uma fase. Nesse jogo você precisa ser bastante esperto para não ficar sem munição, o que é bem fácil de acontecer, caso você esteja jogando na dificuldade Hard.
O jogo conta também com varias armas, mas para poder possuir todas estás armas, você precisara ser bastante esperto e ágil, pois elas ficam em locais de dificel acesso e bem escondidas, o que lhe garante um bom tempo procurando estas armas pelo jogo.


Os gráficos do jogo são muito bons, mas eles têm um custo elevado. Enfrentar um inimigo, fugir, e depois virar para vê-los todos na tela. O resultado? A taxa de frame do jogo cai para uma dolorosamente lenta, para três ou quatro quadros por segundo. Felizmente, isso não acontece muito frequentemente, e a maior parte do jogo corre em um ritmo bastante rápido. Além disso, uma espeçe de névoa encobre universo de Turok. Ela cria uma atmosfera de selva vaporosa e mantém a visibilidade do jogador, cerca de 25 metros. Isso proporciona um efeito elegante, especialmente quando os monstros emergem da névoa, mas também esconde as limitações do N64, mantendo a contagem de polígonos na tela inferior.

Além dos ótimos gráficos, os sons dos ambientes, e os efeitos são impressionantes. Rugidos de tigres, pássaros e dinossauros são perfeitamente fundidos, e transmitem a sensação de que você está cercado de animais. A trilha sonora é composta principalmente de tambores na selva, e que funciona bem dentro dos parâmetros do jogo, mesmo se ficar um pouco repetitivo.

Dica: Consiga nove vidas para ter vidas infinitas.


Compartilhar este artigo
Google ( 9 )

Comentários ( 9 )

  1. Alan Borges escreveu:
    13 de junho de 2010 23:10
     

    fala ae link
    nice job

    mano,
    amanhã eu posto umas finta lá pro UG

    falows

  2. FoX escreveu:
    14 de junho de 2010 14:50
     

    bons tempos esse jogo =), jogava pra caramba, mas nunca terminei, parei quando meu N64 começo a dexa os jogos branco e preto lol

  3. Anônimo escreveu:
    17 de agosto de 2011 10:48
     

    A unica coisa que me deixou com dores nos olhos é a distante e densa névoa que "encobre" o cenário para dissimular a incompetência do processador, mas em geral é um dos bons jogos para N64.

  4. Joh Pauloh escreveu:
    8 de junho de 2012 22:16
     

    Eu tenho essa fita e oh jogo difícil...
    Eu nunca passo da 3ª fase e não existe detonado dele na net...
    Não sei o que faço com esse jogo! Me estressa demais! Passo horas jogando e não saio da fase 3! hehe

  5. Eduardo Henrique escreveu:
    11 de junho de 2012 17:35
     

    eu tenho esse jogo para baixa o rom:
    http://oron.com/b0dy4non5mxm/Tu_DH.zip

  6. Artur escreveu:
    7 de setembro de 2012 01:11
     

    Excelente jogo do nintendo 64. Eu tinha essa fita, não sei que fim dei pra ela. Nem me lembro se zerei. O jogo era tudo de bom: você pegava as armas, atirava em todo mundo e pegava as chaves. Joguei as primeiras fases incontáveis vezes (o jogo precisava do memory card, eu não tinha na época, o negócio era deixar o console ligado no "pause" durante dias haha).

    Você precisava ser ágil e inteligente: não era raro você fugir de um dinossauro enquanto matava um outro inimigo, pegava a munição que ele dropava (os inimigos humanos deixavam munição quando morriam), então podia matar o dinossauro pois agora tinha mais balas.

    O universo do jogo era original e cativante: uma floresta densa que misturava elementos de tecnologia (armas cibernéticas), combinando dinossauros (geralmente velociraptors), arco-e-flecha e tacape (suas armas primárias), explorando cenários que pareciam templos incas. A névoa densa, mencionada no post, era elemento que tornou o jogo mais bonito e mais original, dando um ar de mistério e suspense.

    As fases, se bem me lembro (estou mencionando de cabeça, me corrijam se eu estiver errado) eram assim:
    Na primeira fase, uma floresta densa (fase fácil).
    Na segunda fase, você explora uma floresta que termina em uma cidade (que parece uma cidade inca, ou asteca).
    Na terceira fase, você explora cavernas e poços (mais floresta).
    Na quarta fase, você anda por uma cidade que fica em um lugar bem alto (a fase toda é composta de casas de pedra construídas sobre árvores super-altas, e você anda sobre pontes durante um bom tempo).
    Na quinta fase, você explora as sinistras catacumbas (mais cenário inca).
    Nas últimas fases você passa por locais que se parecem com vulcões.

    Para mim, turok Dinossaur Hunter (ou simplesmente Turok Um, como gostamos de chamar) é o que todo game de ação deve ser: pouquíssima conversa e MUITA, muita ação.

    p.s.: consegui zerar o jogo só usando o código de cheat. O nível final é fodástico demais. Minha nota pra esse game: 9/10

  7. Samuel Ramos Da Luz escreveu:
    27 de novembro de 2013 22:36
     

    Três anos depois olha eu aki jogando no Android, ainda lembro das fases e quanto mais jogo mais me lembro, tenho todos os códigos mas estou tentando reunir todas as chaves, e olha Ta complicado, eh muito bom relembrar a infancia.

  8. Samuel Ramos Da Luz escreveu:
    27 de novembro de 2013 22:37
     

    Três anos depois olha eu aki jogando no Android, ainda lembro das fases e quanto mais jogo mais me lembro, tenho todos os códigos mas estou tentando reunir todas as chaves, e olha Ta complicado, eh muito bom relembrar a infancia.

  9. Bruninho Ferreira escreveu:
    2 de maio de 2017 02:36
     

    esse é classico de mais , tenho e jogo até hj , saiu o remaster dele , mas nda supera a versão de 64 <3

Postar um comentário

© 2009-2016 N64 Brasil | Template: Yanku-template